Ciente Contábil | Escritório de Contabilidade, Assessoria Trabalhista, Fiscal, Financeira, Legal e Societária e Imposto de Renda

LOADING
PREV
NEXT
http://cientecontabil.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/640863879517man.png
http://cientecontabil.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/342417458959business1.jpg
http://cientecontabil.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/318576725093formation.jpg
http://cientecontabil.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/824881contratos.jpg
http://cientecontabil.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/259345681825support4.jpg
http://cientecontabil.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/420366466759engineers.jpg

Porque escolher NOSSA EMPRESA

  • Departamento Pessoal
  • Fiscal
  • Financeira
  • Imposto de Renda

Ciente Contábil

Os melhores parceiros para seu negócio são aqueles que sabem os caminhos a seguir, para atingir os mais altos níveis de sucesso.

Leia mais...

Departamento Pessoal

Nosso setor trabalhista conta com uma equipe treinada para solucionar todas as questões pertinentes ao Departamento Pessoal, com competência e agilidade.

Leia mais...

Fiscal

Nosso departamento fiscal cuida com atenção de sua empresa. Fazemos uma avaliação criteriosa das condições de seu negócio adequando-o à diversas normas contábeis existentes no País.

Leia mais...

Legal e Societária

Nosso departamento legal busca a sempre agilidade na ABERTURA de SUA EMPRESA; trabalhamos também para a adequação e solução de seus problemas.

Leia mais...

Financeira

Nossa equipe de especialistas vai encontrar a solução certa para o desenvolvimentodo de sua empresa, sendo o parceiro ideal para os maiores desafios.

Leia mais...

Imposto de Renda

Análise da situação tributária da empresa e elaboração e entrega da Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica, com atenção à correta tributação e porte de cada empresa.

Leia mais...

Arbitragem

Segunda, 11 Nov 2019

NOVAS PROPOSTAS PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

E-mail Imprimir PDF

O capital da Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli), nova figura jurídica que entra em vigor em janeiro, deve ser inferior a R$ 10 mil e não sofrer indexação em vez de ser fixado em 100 salários mínimos.

Esta é uma das propostas para aperfeiçoar a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa que serão levadas ao Congresso Nacional em 2012. Um elenco de sugestões foi levantado ontem durante a abertura do 18º Congresso Brasileiro de Micro e Pequenas Empresas, que acontece até hoje no Recife.

"O capital social da empresa poderá também ser integralizado parceladamente", afirmou ao DCI o empresário José Tarcísio da Silva, presidente da Confederação Nacional das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Comicro).

Aprovada pelo Congresso Nacional este ano e sancionada pela presidente Dilma Rousseff, a Eireli protege o patrimônio pessoal do sócio por eventuais prejuízos provocados pela atividade empresarial. Fica exposto apenas o patrimônio da empresa para cobrir essas despesas.

Na avaliação do presidente da Comicro, o elevado capital social exigido pela Eireli alija as micro e pequenas empresas incluídas no SuperSimples de aderirem à nova figura jurídica. "Com isso, as empresas individuais que estão no SuperSimples continuam a não oferecer proteção ao patrimônio pessoal de seus sócios", Analisou Silva.

Com o tema "A nova dimensão das micro e pequenas empresas no Brasil", o congresso reúne especialistas e traz orientação de como os pequenos empresários podem se inserir no mercado e acompanhar o desenvolvimento econômico do Estado. A programação conta com palestras e debates, além de uma apresentação de stand-up comedy com o comediante pernambucano Murilo Gun.

Substituição tributária

Outros aperfeiçoamentos da legislação defendidos no evento foram o fim da cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para as empresas do Simples Nacional, por meio da substituição tributária (recolhimento do imposto na indústria, origem para toda a cadeia), e a entrada de novas categorias econômicas nesse regime tributário favorecido para as micro e pequenas empresas.

"A substituição tributária vem penalizando fortemente o setor", afirmou o senador Armando Monteiro (PTB-PE), um dos palestrantes do evento. Como vice-presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, ele destacou as recentes conquistas alcançadas, como a ampliação do teto de receita anual para inclusão no SuperSimples, de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões.

"Ao mesmo tempo em que registramos essa conquista, temos que renovar o compromisso de avançar mais e criarmos um ambiente favorável aos pequenos negócios", destacou, reforçando ainda a necessidade de contemplar outras categorias no SuperSimples.

Na semana passada, representantes do segmento de cervejas artesanais pediram a inclusão do segmento nas novas categorias no Simples Nacional (ou SuperSimples) durante encontro com o presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, deputado Pepe Vargas (PT-RS), também presente ao evento. A inclusão de novas categorias deve estar no Projeto de Lei do Senado n. 467/2008, de autoria da ex-senadora Ideli Salvatti e que reiniciou sua tramitação na Casa.

Durante encontro na residência do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), com a presença de outros parlamentares que apoiam a reivindicação, os empresários ainda sugeriram que vinhos e espumantes nacionais tenham algum privilégio nas cerimônias que se realizarem na Copa do Mundo de 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016 sediados pelo Brasil.

Compromissos

Durante a votação do projeto de lei complementar que reajustou o Super Simples, o relator da matéria, senador José Pimentel (PT-CE), afirmou que esses novos avanços serão incluídos na nova proposta de melhoria da Lei Geral a ser apresentada em 2012.

Esses assuntos integravam 10 emendas que foram rejeitadas por Pimentel, pois alterariam o conteúdo do projeto, que teria que voltar para análise da Câmara dos Deputados. Pimentel pretende incluí-las no Projeto de Lei 467/08, em análise no Senado. "São emendas justas e necessárias", avaliou Pimentel.

Até dezembro, deve ser votado no Congresso Nacional o projeto de lei n. 77, que define a criação de uma Secretaria Nacional da Micro e Pequena Empresa.

Para a deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC), a proposta é muito importante para o setor. "Dessa maneira, terá um grupo recebendo as demandas e olhando por esse segmento, que atualmente representa a maior política pública de inclusão social no País com a geração de emprego e renda", constata.

Fonte: Fenacon

Autor: Abnor Gondim

REDES SOCIAIS

 

FacebookTwitter

Ciente Contábil nas Redes Sociais

 

NOVO ENDEREÇO

Ciente Contábil - Escritório de Contabilidade
RUA CAETANO DE CAMPOS, 79

TATUAPÉ / SP - VEJA NO MAPA

Horario de Atendimento:

9:00h as 12:00h / 13:00h as 18:00h

(11) 2294-2350

(11) 2941-9011


info@cientecontabil.com.br